Aladdin (SNES) - RetroReview

20:28:00 0 Comments


HEELLLLOOOO EVVEERYYYBODDYY! Coé rapaziada! trazendo mais um review para você lembrando de curtir a pagina do Mundo do Soler para ficar por dentro de tudo que está rolando com o Game Genius e os outros projetos meus.

Walt Disney, gênio da animação e criador do maior império de desenhos animados do mundo. Não é atoa que Disney chegou ao topo, revolucionando a maneira de como se fazia os desenhos animados na época onde muitas coisas eram "inimagináveis", como por exemplo colocar pessoas juntas com desenhos animados.


Não vamos entrar em tantos detalhes sobre o Disney, vamos falar sobre uma das criações lançada nos anos 90 e que muita gente aqui do Brasil teve a oportunidade de assisti-lo tanto em filme quanto em série animada, Aladdin.

A Disney nos anos 90 teve muita presença nos video games, lançando para inúmeras plataformas o mesmo filme com jogos diferentes, a principal diferença começa entre Aladdin do Super Nintendo e o Aladdin do Mega Drive. Todos os dois jogos tiveram contato diretamente com a equipe de desenhistas da Disney o que tornou os jogos ainda mais imersivo no mundo de Agrabah. O Diretor de Design é ninguém mais do que Shinji Mikami (Dino Crisis, Resident Evil,The Evil Within 2, etc...)



A Primeira vez que eu pude jogar foi na casa de um tio meu que eu ia na casa dele vez ou nunca, sendo que o interessante de ir era sempre poder dar aquela jogatina com ele. Lembro como se fosse ontem, ele tinha Ultimate Mortal Kombat 3, Aladdin, Moto GP, entre outros jogos que naquela época eu não tinha em minha pequena coleção de super Nintendo.

Aladdin não é um jogo tão difícil, todas as vezes que eu lembro (inclusive esse ultimo final de semana) que peguei ele para jogar zerei-o. Com passwords simples de se lembrar e mecânica fluida sem "muita limitação" fica bom de controlar nosso querido príncipe Aladdin, tanto em suas fases de sidescrolling onde você tem que subir em prédios e pegar gemas pela fase até chegar a parte de voar no tapete numa fuga alucinada de um mar de lava querendo te derreter a todo custo (Uma dica: preste atenção no chão e no teto para não bater com o tapete). Caso você precise de alguma vida/créditos extras é só você encontrar o baú que possui um escaravelho voador, caso você consiga pega-lo no final da fase irá diretamente para uma "tela bônus" do Gênio, onde você gira a roda da fortuna podendo ganha vários prêmios.



As fases são bem temáticas, ele reutilizam poucos sprites de inimigos, a única hora que eu lembro de ter uma maior reaproveitamento de sprites foi na última fase onde aparece alguns soldados roxos, mas nada que seja tão gritante quanto alguns jogos que já na segunda fase usam o mesmo inimigo com cor diferente. Todos os chefes possuem um padrão, creio que com uma ou duas vidas você já entende como funciona a boss fight e elimina-los não fica difícil.



Para ver mais gameplays do Videogamemaniac só clicar aqui.

Então lá se foi um retroreview aqui no Game Genius, se você gostou compartilha com os amigos, quem sabe eles vão ter boas lembranças desse jogo.

Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google