Street Fighter Alpha (Zero) - Arcade



Falaaaa galeraaaaa!! sabe aquele dia que você acorda e repensa em tudo o que você está fazendo e o que também nas coisas que você não tá fazendo, esses dias acordei e fiquei pensando exatamente nessas coisas, me lembrei do quanto era legal poder estar expondo minha opinião sobre vários assuntos diferentes e com isso saber da opinião de várias outras pessoas. É isso é o que eu faço aqui no Game Genius, gosto de escrever as coisas da minha maneira e da maneira que todos se sintam a vontade de ler.

Mas muita saudade bateu e eu tinha que voltar a escrever e precisa disso de algum jeito, minha vida estava muito enrolada com faculdade e trabalho (que ocupam 200% do meu tempo),  então pesquisei aplicativos para celular e maneiras práticas para estar adiantado meu processo criativo aonde eu estivesse. E aqui estou eu novamente escrevendo lindamente para você novamente!!!!!



A muito tempo atrás eu  não gostava muito de jogos de luta, motivo, eu não sabia dar Hadouken, eu via todo mundo sabendo fazer as magias do jogo e eu não entendia como eles conseguiam fazer aquele movimento com o dedo sem machucar e com tanta naturalidade. E sempre eu tinha que colocar uma camisa marota para poder estar, pelo menos, soltar um Hadouken aleatório no meio da batalha de esmaga botões.

Depois de muito esmaga botão, eu comecei a gostar de Street Fighter e as séries de luta. Como vocês sabem eu sempre valorizo muito o enredo dos jogos, por mais que na tela eles sejam simples, por de trás daquilo tudo tem alguma história. Street Fighter foi esse caso, sempre procurava saber as histórias por de trás dos personagens e fazia a ligação entre eles e me dava mais emoção em saber que alguns deles se odeiam e que estavam lutando por motivos pessoais e as vez por vingança.Mas isso não vem ao caso no momento, outro dia explico minhas história que envolvem Street Figther 2 do Snes.

Um amigo meu da escola chamado Nicolas havia ido em uma casa de jogos que tinha aqui perto de casa e me falou sobre um Street Fighter diferente do que a gente costumava jogar, ele veio me informando que tinha personagens diferentes, e que ele era fusões e combinações de personagens antigos, que eu ia curtir muito porque o jogo parecia um desenho animado (sair do SF 2 para o Alpha é meio isso que acontece mesmo).

Fui eu animado para jogar o Arcade novo que acabou de chegar na cidade, e me deparo com uma porrada de personagens novos e uma fila enorme para jogar no fliperama, novidade é assim, os viciados ficavam jogando cotra todo mundo que aparecia para ficar na maquina mais tempo. Chegou a minha vez e levei uma surra de cara, não pude nem tentar dar os golpes dos lutador que eu já tinha perdido o segundo round. Acabou que só depois de muito tempo eu pude realmente apreciar e ver detalhes do jogo.



Street Fighter Alpha foi feito no longínquo ano de 1995 pela CAPCOM (mãe dos melhores jogos do passado) lançado para Arcade. Muitos confundiram na época achando que era um jogo que dava continuidade aos eventos ocorridos no Street Fighter 2, mas na verdade tudo se ocorre entre o primeiro jogo Street Fighter do NES e o Street Fighter 2 do Super Nintendo. 

O jogo traz personagens já conhecidos pelo publico como Ryu, Chun Li, Sagat, Ken e Bison, também trazendo alguns novos como Charlie, Rose, Dan, e da série Final Fight temos Guy e Sodom. 

O que muita gente tem curiosidade e não sabe é que Dan foi feito para tirar sarro da rival da CAPCOM, uma tal de SNK. Dan trazia movimentos e tinha alguns detalhes na aparência que lembrava Ryo Sakasaki e Robert Garcia, ele sequer neste jogo tem alguma personalidade ou história bem feita.

Na parte técnicas foram incrementadas algumas funções totalmente novas para a época. Agora os personagens podem defender e dar balão no ar, foi adicionada a famosa barra de especial de 3 níveis que vai enchendo conforme você vai dando os golpes e também um Contra ataque que gasta um pouco de especial para poder estar ferrando com os combos dos inimigos.

Definitivamente esse jogo deu uma inovada na série e ouve retorno bastante positivo, o medo na época era de trair os fãs do SF2, mas conseguiram manter os antigos jogadores e conseguiram ganhar novos jogadores. 

Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google