Sonic CD - XBLA/Sega CD




Primeiro pessoal, desculpem o sumiço.

Em 1993, Sonic CD foi lançado para SEGA CD. Devido ao acessório ser caro, foi um fracasso comercial se comparado com os outros games da série do Mega Drive. Sonic CD teve vários ports para outros consoles em coleções de clássicos da SEGA, mas todos foram conhecidos por ter vários problemas que a versão original não tinha.

Em 2011, para promover o lançamento de S4 Ep2, a SEGA decidiu lançar um remake de Sonic CD de novo, só que em distribuição digital e recriado do zero na Retro Engine (um projeto do desenvolvedor independente Christian "Taxman" Whitehead para criar uma engine de fangames de Sonic para iOS) e ainda baratinho: 400 MSP (uns 10 reais na Live BR)/4,99 doláres. Será que finalmente, um remake fiel ao original foi criado, sem nenhum problema realmente grande na conversão?


Começando o game, vemos uma cutscene em FMV feita pelos os mesmos criadores de DBZ, a Toei Animation. É a mesma da versão JAP ou USA (você escolhe no menu) do PC. A única coisa que faltou foi a versão cantada da versão de intro Japonesa, que foi substituída por uma instrumental devido a problemas de licensiamento.

A história do game é a seguinte: Sonic decidiu ir para o Never Lake, já que havia uma rara aparição do Little Planet. Amy disse "Não é aquele planeta com pedras que alteram o tempo e mudam tudo ao seu redor? Alguns dizem que há alguns lugares que são ignorados pelo tempo!"

Quando eles chegaram à Never Lake, o Little Planet estava lá. Mas ao invés de altas árvores, havia apenas areia seca e pedras rachadas. O planeta estava presa a uma gigantesca corrente também. Tinha que ser Robotnik/Eggman! Se ele pegar as Time Stones antes de Sonic, ele poderá controlar o tempo...
A aventura de Sonic no Little Planet será muito mais excitante e perigosa do que ele planejou. É hora de agir!


Ao realmente jogarmos, dá pra ver que a única diferenças nos gráficos do remake e a versâo original são:

Cores mais vivas
60 FPS sem slowdown nenhum, até nos Special Stages
16:9 e HD nativo
Tails como personagem jogável (ao completar o game uma vez, ele é desbloqueado)
Você pode colocar o Spindash do Sonic 2

E só! O resto tá ali: sprite do Sonic muito semelhante ao o do Sonic 1 e os gráficos coloridos do game original. Há outras diferenças, mas só o gamer realmente atento vai notar. Se considerarmos que os ports anteriores de Sonic CD sofriam de perdas gráficas, baixa resolução, água não muda no passado e futuro, temos que parabenizar Taxman pelo remake muito bom do jogo original do Sega CD.


A jogabilidade é idêntica ao original: se você jogou o Sonic 1 e 2, você não terá nenhum problema em se adaptar nos controles. O remake adicionou uma opção de mudar entre o Spindash do Sonic 2 e CD (que é diferente dos demais clássicos do Sonic).

Uma clara diferença entre Sonic CD e os outros clássicos do Sonic é o Level Design. Enquanto Sonic 2 tem muitas partes em que você pega velocidade fácil, em Sonic CD isso é raro e o level design é mais voltado á exploração das fases.

O game tem um inovador gameplay de tempo: se você pegar um poste de tempo e depois pegar uma certa velocidade, você volta ou avança no tempo, dependendo do poste que pegar. A primeira vez que fizeres isso você ganhará uma conquista que faz referência a De Volta para o Futuro. Isso ajuda ainda mais o level design voltado à exploração: se você voltar ao passado e destruir a máquina de robôs e o hologramas do Metal Sonic (em geral bem escondidos na fase) em todas as fases (menos nas fases de chefe) ou pegar todas as Time Stones, você desbloqueia um final diferente.

As músicas são iguais ao o original, exceto a abertura JAP. Você pode escolher a trilha sonora entre as duas versões (JAP e USA) e em minha opinião, a JAP é melhor que a USA, mas é opinião pessoal 

Resumindo: se você não pôde experimentar o Sonic CD original ou quer relembrar o clássico, compre o remake lançado nas redes digitais. Além de ser muito mais barato que o original do Sega CD, vem com vários extras e é fiel ao original.






Supersonic933

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google