High Seas Havoc - Sega Genesis




Olá a todos os leitores do Game Genius e aqui quem vos escreve é Leonardo Soler trazendo mais um review para a coleção de reviews de nosso querido blog. Ainda estou um pouco enrolado como podem perceber mas agora recebi um e-mail que me animou um pouco... Em breve teremos novas ajudas aqui no Game Genius, mas isso logo logo vocês conhecerão que é o próximo Gamer Genius.

Apesar de eu não escrever muito sobre a SEGA (sim, muitos me chamam de nintendista por essa causa), estarei este mês inteiro fazendo um especial da SEGA. E quem acaba ganhando é você, afinal, existem muitos jogos underrateds pelo mundo a fora. Mas caro Leo Soler... o que são jogos underrated?? são jogos que por algum motivo não veio a fazer muito barulho em seu lançamento e nem ganhou seu merecido reconhecimento e sua geração , porém não deixam de ser jogos ótimos.




E começando com esse "regime" da Nintendo, estarei iniciando com um game que me agradou bastante em quase todos os seus quesitos. e este se chama High Seas Havoc (ou Captain Lang no Japão).

O jogo basicamente narra a história de um pirata chamado Havoc em seus dois amigos, seu companheiro Tide e uma garota chamada Bridget. Em suas jornadas em alto mar, Havoc descobre sobre um pirata de má fama chamado Bernado que está atrás de uma jóia rara que no jogo é chamada apenas de Esmeralda. Essa possui o poder de derrubar exércitos com o desejo do possuidor da mesma... até que... em um belo dia ele encontra sua amiga Bridget inconsciente na praia e a ajuda levando a para sua casa, lá ela explica que ele precisa esconder o mapa que leva direto para a Esmeralda (que ela já possuia guardado), e de alguma forma o Pirata Bernardo descobre que eles possuíam a localização do mapa e consegue sequestrar a Bridget e o Tide... assim se inicia o jogo.



A primeira coisa que reparei quando comecei a jogar este game foi uma leve semelhança com Sonic, em alguns momentos o Havoc passa rapidamente pelo cenário podendo assim lembrar o nosso querido ouriço azul, porém, em alguns momentos essa "fácil" aceleração acaba deixando o personagem um pouco desengonçado para pular em plataformas que necessitam de um pulo mais preciso.

Com cenários bastante detalhados e inimigos muito bem desenhados este jogo deixa sua marca no Mega Drive, com certeza é um dos pontos fortes do jogo que não poderia ter sido deixado de lado.

As músicas são bem animadas, deixando o jogo mais dinâmico e alegre, mas infelizmente é possível notar algumas limitação do chip sonoro do megadriver, sendo que isso não deixa de o jogo ser bastante divertido e envolvente.



Mas como nem tudo é um mar de rosas, o maior problema do jogo é que ele é enorme, comecei a jogar e parece que nunca chego perto da conclusão do jogo, a não ser que ele termine de alguma forma inesperada.

O jogo é um dos underrated do Mega Drive que deveriam ter tido um certo destaque na sua geração... mas infelizmente não ganhou... e aqui estou eu destrinchando este maravilhoso jogo e neste mês irei dar várias dicas espero que aproveitem ao máximo!!

Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google