Protesto do grupo Anonymous nas lojas da Sony fracassa

16:58:00 0 Comments

Em mais um episódio que repercutiu na guerra entre o grupo Anonymous e a Sony, George Hotz, o GeoHot – o hacker que publicou códigos de segurança do PlayStation 3 na internet –, entrou em um acordo extra-judicial com a empresa fabricante do PlayStation. O acordo permanece confidencial e especula-se que envolva uma garantia por parte de Hotz de que não mais publicará qualquer código, ajuda ou tutorial envolvendo quebra de chaves de segurança dos consoles da empresa. Veja mais>>

"A Sony tem o prazer de colocar este litígio para trás", disse o conselheiro geral da Sony Computer Entertaiment of America, Riley Russell. "Nossa motivação para levar este processo adiante, foi proteger nossa propriedade intelectual e nossos consumidores. Acreditamos que essa resolução e a injunção [mandado judicial imposto a Hotz] permanente alcançaram esta meta".
Hotz, por sua vez, também pareceu feliz com o fim do litígio: "Nunca foi minha intenção causar qualquer problema aos usuários ou facilitar a pirataria. Eu estou feliz deste litígio ter ficado para trás...".
Como a disputa judicial era o motivo alegado pelo Anonymous em seus ataques a estrutura online da Sony, era de se esperar que seus integrantes desistissem e arrumassem outras causas para militar. Mas, um novo vídeo postado quarta-feira passada (13), continuou a chamar jovens pelo mundo a aderirem ao boicote às lojas da empresa no último sábado (16).
"GeoHot fez um acordo com a Sony. O caso foi arquivado. Aos olhos da lei, o caso está encerrado. Para o Anonymous é apenas o começo", declarou o vídeo. "Ao forçar os sites de redes sociais, como YouTube e Facebook, a entregar endereços IP de quem tem visto [vídeos demonstrando técnicas de hacking do PlayStation, a Sony tem] realizaram um ato de invasão de privacidade. Nós, Anonymous, não vamos permitir que isso aconteça".
O vídeo continua, citando a mobilização de dois dias atrás: "Neste 16 de abril, pegue a sua máscara, alguns amigos, e chegue a uma loja da Sony próxima a você. (...) Certifique-se que as pessoas saibam as injustiças realizadas por esta companhia corrupta.Boicote todos os produtos Sony, e se adquiriu um deles recentemente, devolva-os. (...) Sony, prepare-se para o maior ataque que você já presenciou, estilo Anonymous".

Como medida de segurança contra possíveis problemas em suas lojas, a Sony avisou a polícia e pediu vigilância especial em suas principais lojas. Mas, segundo o portal Eurogamer, praticamente ninguém apareceu para protestar. Em alguns casos, a mobilização até teve efeitos inversos. “Foi a primeira vez que fui a uma loja da Sony. E comprei uma [TV] Bravia : )”, escreveu um anônimo na página do evento, hospedada no Facebook.
Mesmo com o fracasso, o grupo insiste em continuar: "A Operation Sony foi um sucesso. A Sony fechou lojas do Reino Unido durante os protestos no sábado. A luta dos direitos dos consumidores prolonga-se. Haverá outra data de protesto. Esse movimento não termina aqui", declarou um dos integrantes do grupo no mural da página do evento.
Mesmo com a insistência, a luta provavelmente não será “o maior ataque a Sony já presenciou”, como prometeu o grupo.
Fonte: Games Brasil

Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google