Brasil terá escola de efeitos com padrão internacional

22:57:00 0 Comments

Durante o The Union, evento para designers e produtores de games, que aconteceu nesta terça-feira (15) em São Paulo, Alessandro Bonfim – o fundador da escola Saga – revelou uma parceria inédita com a empresa norte-americana Gnomon. De acordo com Bonfim, esta parceria resultará em uma sociedade entre as duas empresas, para a criação de uma nova escola profissionalizante no Brasil voltada para as Artes Gráficas e efeitos visuais.
Quem participou da apresentação foi Alex Alvarez, fundador e presidente da Gnomon, empresa reconhecida mundialmente por criar efeitos especiais para Hollywood em adaptações como Avatar e Harry Potter, além de jogos como God of War 3 e Uncharted 2: Among Thieves.
Alvarez apresentou a empresa, com um breve portfólio sobre o trabalho do estúdio, além de especificar o porquê as artes gráficas e os efeitos especiais são uma profissão importante e rentável, comparando os bilhões de dólares que produtos de entretenimento como Call of Duty, Avatar e World of WarCraft acumulam.
Logo após a apresentação, Alessandro Bonfim se emocionou ao informar a criação desta nova parceria, revelando um sonho cumprido, tanto pessoal, quanto para a indústria de games brasileira. “Nós faremos história”, enfatizou o executivo.
A nova instituição ainda não tem um nome definido. Por enquanto, apenas há informações de que esta nova escola deve abrigar os melhores professores da Saga, que serão treinados diretamente na Gnomon, em Los Angeles, entre outros talentos estrangeiros, que farão parte de um certo intercâmbio de professores. Bonfim também ressaltou que a escola “não é para quem tem dinheiro, mas sim para quem tem talento”. De acordo com ele, haverá um minucioso processo seletivo para que os alunos façam parte do ensino de primeira qualidade que a instituição oferecerá.
Em conversa com Alex Alvarez, presidente da Gnomon School of Visual Effects, ele revelou que escolheu o Brasil para investir por causa de sua cultura próxima com os Estados Unidos, além do instinto de produção e criatividade dos brasileiros.
“As pessoas geralmente não ligam para qualidade. Só querem saber de dinheiro. E a Saga foi a primeira escola que vi focar realmente no ensino e nos futuros profissionais”, disse Alvarez.
Segundo ele a intenção da escola é trazer novas empresas e estúdios para o Brasil, para que o país se torne um polo de produção de efeitos visuais e produtos de entretenimento. “Queremos profissionais e alunos com paixão e com um objetivo definido”, completou Alvarez.
Mais informações sobre a nova instituição, como seu nome e marca, devem ser lançadas em breve. Por enquanto, só sabemos que a novidade começará a produzir novos talentos no Brasil a partir do início de 2012.

Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google