Mortal Kombat banido na Austrália

01:54:00 0 Comments


A culpa foi toda sua Kung Lao!!
 Mais um game entra para a lista de banidos da Austrália. Agora foi a vez de Mortal Kombat de ter uma classificação recusada pela Australian Classifications Board, e, com isso, ser impedido de ser lançado na região.

A Warner Bros. Interactive Entertainment Australia emitiu uma nota sobre o assunto: "Estamos extremamente decepcionados que Mortal Kombat, uma das franquias de videogame mais antigas e bem-sucedidas do mundo, não estará disponível para os jogadores australianos adultos".

"A WBIE não iria lançar conteúdo maduro onde não fosse apropriado para o público. Sabemos que nem todo o conteúdo é para todas as audiências, mas há um público para conteúdos de jogos maduros e faria mais sentido o jogo ter a classificação R18+ na Austrália".

Algumas empresas lidaram com a recusa de classificação alterando o conteúdo do jogo para o lançamento local, como a Valve, que removeu a violência em Left 4 Dead 2. Mas a Warner Bros., em princípio, tem outros planos.

"Como um membro do IGEA (Interactive Games & Entertaiment Association), a Warner está revendo todas as opções disponíveis no momento", acrescentou o comunicado, referindo-se à associação da indústria de jogos na Austrália e Nova Zelândia.

A maior classificação de um jogo na Austrália é MA15+ (acima de 15 anos), e jogos com conteúdo acima desse limite tem sua "classificação recusada", e sua venda é proibida no varejo e digital. Atualmente vem sendo debatido a introdução de uma categoria R18+, enquanto a indústria e outros grupos interessados vêm pedindo uma revisão das normas australianas para torná-las de acordo com as políticas internacionais.

O motivo para a Australian Classifications Board ter recusado o game, claro, são os fatalities. Em nota, eles alegam que fizeram valer a cláusula: "jogos de computador que são inadequados para um menor ver ou jogar tem sua classificação recusada" para impedir a entrada do game no país.

"O jogo contém violência que excede e muito em impacto, e, portanto, é inadequado para pessoas com menos de 18 anos jogarem", observa o órgão.

A Junta observa que os fatalities não podem ser executadas no modo história e são improváveis de serem realizados com freqüência durante o jogo, no entanto, também menciona que há mais de 60 fatalities disponíveis e que são um componente importante do jogo.

"... [Os fatalities] contêm descrições explícitas de desmembramento, decapitação, evisceração e outras formas brutais de abate. Apesar da natureza exagerada e conceitual das mortes e do seu contexto dentro de um jogo de luta que se passa num reino de fantasia, o impacto é aumentado pelo uso de elementos gráficos que são mostrados de forma realista e muito detalhada".

Embora a Warner Bros e a Netherrealm Studios venham mantendo em sigilo a maior parte dos fatalities e dos personagens disponíveis, a Australian Classifications Board mencionou algo até então desconhecido.

"Quan Chi arranca explicitamente a perna de seu oponente, acompanhado por um jato de sangue abundante. Ele então os bate com a perna decepada por um período prolongado";
"Baraka explicitamente enfia uma lâmina (ligada a seu pulso) no estômago de um adversário e os levanta sobre sua cabeça. Ele então os gira enquanto explicitamente os decapita e desmembra, acompanhado por um banho de sangue abundante".

Embora estejamos tristes pelos australianos e seus eternos problemas com jogos proibidos, como fãs de Mortal Kombat estamos realmente satisfeitos pelas descrições oferecidas pela Australian Classifications Board.

Mortal Kombat sai em abril para PS3 e Xbox 360. Reserve a sua cópia e torça para que os nossos senadores não vejam os vídeos na internet e apressem seu projeto de lei para banir jogos violentos por aqui.

Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google