Retrô: Zelda A link to the Past



Hello Everybody!! Vamos nos conectar com o nosso passado e relebrar deste clássico que permaneceu eternamente empalhado em nossas mentes?? =D


**História e Enredo

Ao contrário de Adventure of Link, que se passava anos depois do Zelda original, A Link to the Past se passa antes do jogo original, com ancestrais de Link e Zelda. O criador Shigeru Miyamoto não definiu uma cronologia exata da série, mas os eventos de Ocarina of Time precedem os de Link to the Past, com o Ganon preso na Golden Land. Histórias eram contadas em Hyrule sobre uma Golden Land, regida pela onipotente e onisciente Triforce. O malvado Ganon entrara na Golden Land e a tornara o Dark World (Mundo Escuro), e ao perceberem maldade saindo daquelas terras, 7 magos fizeram um selo e o trancaram lá. O selo só seria quebrado pelos próprios magos (ou seus descendentes). Os séculos se passaram, e a história virou lenda...

Pouco antes do jogo começar, o mago Agahnim chega a Hyrule e consegue boa posição no reino. Ele mata o rei e passa a perseguir as 7 descendentes dos magos para quebrar o selo.

O primeiro momento do jogo é Link sendo contactado telepaticamente por uma certa Princesa Zelda, para salvá-la do calabouço do castelo de Hyrule. Após conseguir escudo e espada com o tio, Link vai atrás dela.
A história passa em duas partes, a 1º começa no Light World, com Link na busca dos 3 pingentes para poder controlar a espada Master Sword. E a 2º parte onde Link vai nos 8 castelos libertar as ancestrais presas no cristais que foram aprisionadas pelo mago Agahnim.

(sem mais detalhes, para não estragar a história)


**Gráficos

Como já tinho, dito antes, os gráficos do A Link to the Past, não é algo de inovador para a época. Gráficos simples, porém muito bem trabalhados, e rico em detalhes, desde a grama que se corta, passando por florestas, lagos com peixes, até os personagens, e efeitos de mágia. A beleza do jogo, por ser simples, mas bem trabalhada, te prende do inicio ao fim da história.


**Trilha sonora

Falando a verdade, em partes o jogo peca em matéria de opções de músicas. São bastante repetitivas (principalmente do world map), porém Koji Kondo, deu um ar em cada melodia feita, que não as torna enjoativa.


**Jogabilidade e Diversão

Zelda sempre foi e sempre sera uma caixinha de supresa para quem joga. E neste episodio, não é diferente. Fugindo um pouco dos rpgs tradicionais, aqui, você não evoluir level, apenas busca novos equipamento para se fortalecer, e emprestar os grandes obstaculos da aventura. A camera sempre por cima de Link, facilitando a visualização dos dungeons, e fases. Os botões de controle, estão no lugar certo, (nintendo ou nada!), nao sendo necessário querer muda-lo.


**Curiosidades do jogo.
Nos créditos finais, uma baladinha do clássico tema de Zelda
toca, quando surge o nome do compositor,Koji Kondo.

Há no total 24 itens a serem pegos por Link espalhados por todo o imenso mundo
de Hyrule.

Alguns itens, não influência no andamento da história, sendo assim considerados, extras do jogo.

Eiji Aonuma (o grande!!!), disse em recente entrevista à revista oficial da Nintendo no Reino Unido que ele tem "muita vontade de ver como o jogo A Link to the Past ficaria se refeito em 3D". Fontes da internet afirmam a produção de The Legend of Zelda: A Link to the Past para o Nintendo Wii, completamente refeito com a engine do Twilight Princess

Review retirado do Forum Ovelha inflavel.
link: http://www.ovelhainflavel.com/index.php?showtopic=10864
criado por seatle_94





Leonardo Soler

Retrogamer nas horas vagas. Mantém o Game Genius desde 2010 onde a internet ainda não tinha nem luz eletrica. Fã dos Power Rangers (até o PR no espaço). E é complicado o que é melhor, Final Fantasy VI ou Chrono Trigger. Google