Retro Achievements o que é?



Hellllooooo everryyyboooddyyyy!! Tento ficar por dentro ao máximo do cenário retro até hoje e buscar as novidades das velharias e eis que encontro uma coisa (meio que atrasado) que está sendo ideal para eu poder melhorar meu gameplay nos games antigos e para trabalhar a minha paciência.

Hoje vou falar do Retro Achievements!!

Retro achievement nada mais do que é uma plataforma de emuladores que permitem aos usuários da comunidade criarem achievements (conquistas) nos games antigos. Hoje já estamos acostumado isso desde o Playstation 3 e Xbox 360 e isso melhorou muito o fator gameplay porque você tinha como comprovar as manhas que você fazia nos games. Se platinar no jogo você é rei.

O sistema funciona vinculado a uma conta do site da própria retro achievements onde terá todo os seu registro de todos os jogos que você jogou e liberou achievements e para melhoras você consegue acessar aos dados da comunidade podendo ver o que seus amigos em conquistado.


Você faz login pelo próprio emulador e ele mesmo já te mostra as conquistas que você pode fazer e que já fez, no mesmo esquema dos consoles atuais. E sim, quando você conquista algum achievement aparece uma mensagem na tela dizendo qual foi o que você conseguiu liberar.

Existe uma opção no emulador chamado Hardcore, jogando no modo hardcore você dobra a pontuação que ganharia normalmente dos troféus, mas em conta peso você não poderá usar save states nem nenhuma artimanha.

Ainda são poucos os sistemas que o retro achievements suporta mas pelo menos já são os principais, hoje temos SNES, Megadrive, NES, Pc Engine, Game Boy, Game Boy Color e Game Boy Advance. Semanalmente é liberado vários outros achievements para cada vez mais jogos.





Interface







Site: http://retroachievements.org//


O que a Nintendo quis nessa E3? Tentando entender a situação atual da Big N!



Falaaa Povooo!! Aproveitando o embalo da E3, infelizmente nosso Portal ainda não estava no ar para estar cobrindo o evento, mas isso não quer dizer que não podemos fazer uma pequena analise referente ao que realmente aconteceu com a Nintendo. O que realmente passava na cabeça deles? Existe a necessidade real de se revoltar com um determinado jogo? Procuremos então respostas!
Do dia 16 ao dia 18 ocorreu a exposição mais famosa dos vídeo games a Electronic Entertainment Expo, mais conhecido como E3! Tivemos muitas novidades que deixaram o público louco de tesão em querer comprar consoles da nova geração, coisas que a galera já havia esquecido retornaram e novidades de franquias que fazem sucesso, porém, teve uma empresa que não agradou tanto a maioria gerando revoltas na rede mundial de computadores, a nossa querida Nintendo. A mais antiga das empresas daquela convenção não agradou nem um pouco seu publico e acabou sendo uma decepção para muitos jogadores. Eles fizeram apresentações com fantoches, coisa que muitos reclamaram ser infantil. Mas vamos analisar os reais pontos:

- Ela veio muito a baixo da altura que as demais empresas?
Infelizmente sim! isso não é de se negar, porém, já sabemos que a Nintendo é voltada para o publico mais infantil e sempre tivera jogos mais coloridos e mais simples que os demais consoles. Houve erro na questão de não dar ao publico o que eles estavam esperando. Ok, OK, eles anunciaram Star Fox: Zero que foi o que animou a galera, porém o que viria a seguir não estava realmente nos planos de ninguém na plateia, colocar o Mario Maker como cargo principal na E3 foi um pouco de exagero e deveria ter ocorrido uma analise sobre franquias que os consumidores estão aguardando para o WiiU. A frustação pode ter vido a partir destes fatos.



- Há uma necessidade de boicotar o Metroid Prime Federation?
Sério!  Eu nunca em minha vida ouvi falar que fãs de uma determinada franquia ou empresa que se juntaram pra fazer um abaixo assinado para poder cancelar um jogo em produção. Já vi pra tentar prensar a empresa para voltar com algum titulo ou para evitar o cancelamento mas essa daí é novidade!
Realmente aquele jogo foi algo que todo fã de Metroid não esperava, todos queriam uma continuação da Série Prime ou derrepente uma nova Série e a Nintendo aparece com aquele jogo é realmente de frustrar, porém, não sabemos o que realmente aquele jogo conta, então não deveria ocorrer todo esse julgamento em cima dele, claro que não é o esperado, mas vamos segurar os ânimos e aguardar o que a Nintendo ainda pode fazer com o Federation.

Algo que não foi exposto na E3 com mais detalhes foi a Nintendo Championship que ocorreu com fases criadas no Mario Maker, até aparece u dois malucos para a final do para todo mundo ver, porém se tivesse uma cobertura melhor desse campeonato poderia mostra mais o que o Mario Maker poderia fazer e além disso seria interessante ver os níveis de dificuldade que podem ser colocados neste “Game Maker”.



- Se a Nintendo está cogitando em já lançar o NX o que será do do WiiU?
Outro ponto que a Nintendo pecou, infelizmente, muitos usuários do WiiU devem estar se sentindo rejeitados pela própria Nintendo. Imagina a situação de você investir uma grana forte em um console novo e ter poucos jogos interessantes para jogar e ainda por cima acontece de seu console novinho ser ultrapassado por um novo console da empresa. Algo de se revoltar. Não existe nenhum tipo de defesa para a Big N nesse fator, um grande ponto negativo para a empresa.


Já houveram pedidos de desculpas no Twitter e tudo mais, sempre há uma chance de se redimir, ficar na expectativa é algo que não se deve fazer com nada na vida, mas há aquela esperança que a Nintendo em busca da redenção dessa E3 venha trazer alguma novidade bombástica, afinal há muito que a Nintendo pode dar ainda.

Quem foi Satoru Iwata?



Bom, hoje não vou fazer uma introdução animada pelo motivo o qual escrevo deste post, infelizmente no dia 11/07/2015 faleceu o atual presidente da Nintendo Satoru Iwata. Creio que muitos leitores que acompanham o blog sabem do meu carinho com a Big N e não poderia deixar de fazer uma singela homenagem a aquele homem que estava a frente da Nintendo nos últimos 13 anos.

Satori Iwata nasceu no Japão na cidade de Sapporo, desde jovem o pequeno Iwata já se interessava em programar jogos eletrônicos, coisa que na época era apenas jogos numéricos. Este interesse começou enquanto estava no Ensino Médio e fazia games baseados em uma calculadora, assim compartilhando entre os amigos de classe.




Já mais crescido, Iwata completou o Ensino Médio e já conseguiu vaga na Tokyo Institute of Technology e começou a se especializar em Ciência da Computação e trabalhar como freelancer da HAL Laboratory, uma desenvolvedora de jogos que trabalhou próxima a Nintendo.

A Hal gostou tanto do trabalho do garoto Iwata que após a conclusão da faculdade de Ciência da Computação ele foi contratado para trabalho integral. HAL foi uma empresa muito importante para a Nintendo pois foi ela que ajudou a produzir inúmeros títulos para a Nintendo, títulos que incluem Kirby, Balloon Fight, Earthbound, entre muitos outros títulos...

Como se a vida já não tivesse dado oportunidades suficientes, graças ao esforço Iwata recebeu o convite da Nintendo para ser diretor da área de planejamento da Nintendo em 2000, onde conseguiu mostrar todo o seu potencial e todo seu talento.

Em 2002 Hiroshi Yamauchi entregou seu cargo de Presidente da Nintendo e Iwata foi indicado para o cargo, assim se tornando o primeiro presidente sem ter vínculos por sangue o cônjuge. 




Foi grande responsável por vários feitos que ficaram obscuros até a sua morte. você sabia:

1- Que foi graças a ele que Super Smash Bros. Melee saiu no prazo?

"Algo de errado aconteceu e parecia que a versão de GameCube de 'Super Smash Bros.' não ficaria pronta a tempo de sua data de lançamento", disse o executivo em entrevista à 4Gamer publicada em 2014. 

"Então eu dei uma revisada no código do jogo". "Aquele definitivamente não era o trabalho que eu devia fazer no meu cargo", disse. "Revisei o código, consertei alguns bugs, revisei mais uma vez e consertei outros bugs, li alguns relatórios da Nintendo e vi o que continuava errado... Passei umas três semanas trabalhando nisso. E por causa disso, o jogo foi lançado a tempo".

2-  Iwata, o 'Super Programador', era melhor com o NES que a própria Nintendo?

  Falando ao site 4Gamer, Iwata revelou que era conhecido na indústria como o "Super Programador" da HAL Laboratories. "Houve um tempo, quando eu ainda trabalhava na HAL, em que eu me considerava o engenheiro de software mais eficiente da indústria de games", afirmou. "Eu acreditava que conseguia escrever código para o NES melhor que os próprios engenheiros da Nintendo, e que eu conseguia escrever o código mais compacto com mais rapidez". 

 Iwata tem em seu currículo o cargo de programador em jogos como "F1 Race", "Pinball", "NES Open Tournament Golf" e "Kirby". Seu maior trabalho na posição, porém, é "Balloon Fight" - clássico que é lembrado internamente pela Nintendo como exemplo de jogo complexo com um código extremamente 
eficiente. 

3- Iwata fez as batalhas Pokémon funcionarem no Nintendo 64 em uma semana sem documentos de referência 

 Mesmo ocupando o cargo de presidente da HAL Laboratory, Iwata gostava de assumir alguns dos trabalhos de programação mais complicados que sua empresa recebia. A Nintendo queria que as batalhas Pokémon que existiam no Game Boy passassem a funcionar no Nintendo 64. O plano era lançar "Pokémon Stadium" - um game que recriava as batalhas dos portáteis em três dimensões na TV. 

 "Eu lembro de pensar que não havia muitas pessoas capazes de ler o código fonte do Game Boy, que não era escrito em uma linguagem muito refinada, e entender como tudo se conectava", disse Tsunezaku Ishihara, atual presidente da Pokémon Company, em uma entrevista da série Iwata Asks publicada pela Nintendo. Iwata cumpriu sua missão sem a ajuda de qualquer documento de referência. 

"Eu criei o programa das batalhas. Demorou um bom tempo para fazê-lo", afirmou o designer Shigeki Morimoto. "Mas quando eu fiquei sabendo que o Iwata tinha conseguido reproduzi-lo [no Nintendo 64] em uma semana e que o jogo já funcionava... Bom, eu pensei: 'Que tipo de presidente de empresa é esse?!'". 

Fonte Uol

No dia 11 de julho de 2015 sua luta contra o cancer teve fim e infelizmente o cancer venceu essa batalha levando assim Sr. Iwata ao óbito. Muitos ícones do meio gamistico fizeram suas homenagens nas redes sociais e em comunicados em seus sites oficiais.


Agora ficam os questionamentos, quem será o próximo presidente?Será que vai mudar o rumo da nintendo? Shigeruuuuuu seria uma opção viável? Após esse fato inesperado muitas pergunta estão surgindo.

#shigeruparapresidente

Megaman X: Marverick Hunters - PSP






Falaaa meu povo! Felizmente depois de muitos problemas com o servidor (por erro meu) consegui registrar novamente o domínio nacional do Game Genius! Melhora o acesso, melhora visitas e melhora tudo.

Hoje vou estar fazendo um review sobre nosso amigo robozinho azul que é puro aço. A CAPCOM no agraciou no finalzinho de 2005 com essa releitura do melhor jogo da série (opinião individual) incluindo mais musicas, mais modos, muito mais Megaman para você!

Para quem me acompanha nas redes sociais, estão sabendo que comprei um PSP recentemente e posso agora desbravar mais uma biblioteca de jogos que são releituras e exclusivos para o PSP, coisa que já fazia um bom tempo que eu não tinha tal oportunidade.

A série X se passa no futuro da série Megaman no ano de 20XX, onde um paleontólogo chamado Cain encontrou as ruinas do laboratório do Doutor Light e no meio dos destroços encontrou uma capsula que havia um robô dentro, o Megaman X. Logo após a descoberta Dr. Cain começou a estudar o X e descobre que ele é um tipo de robô único, onde ele sozinho consegue tomar decisões próprias, podemos dizer que era a inteligência artificial perfeita. 

Cain então cria outros robôs com as informações que ele aprendeu de X. os Reploids, todos em prol de ajuda a humanidade, porém, com o passar do tempo alguns problemas vão ocorrendo com esse reploids onde começam a se rebelar contra os seres humanos, esse então ficam conhecidos como Marvericks.

Para poder estar lutando contra os Marvericks foi criada uma força tarefa chamada de Marverick Hunter com os mais poderosos Reploids, tendo como líder o Reploid chamado Sigma, o  mesmo tinha capacidades excepcionais, liderança, força e uma incrível inteligencia. Depois de alguns acontecimentos Sigma começa agir estranho e acaba se tornando um Marverick, com sua influencia conseguiu levar muitos Reploids para agir por seus ideais e assim monta seu exercito. 


Nova geração

Foi uma maravilha saber que fizeram essa remasterização, claro que há muitos outros jogos que envelheceram bastante através dos anos, porém, jogos da série Megaman  não envelhecem, mas este em particular (ou esses da série X) merecia realmente uma releitura com alguns extras e detalhamento melhor da história e aqui está essa tão merecida remasterização.

O jogo foi totalmente refeito em 3D, porém, manteve todo o Side Scrolling do jogo, se manteve toda a física de movimentação de personagens e de tiros, ouve umas poucas mudança de designe, mas nada que seja muito diferenciado do primeiro.

Eles usaram e abusaram dos novos gráficos, fundiram o plano de fundo junto com o plano principal assim deixando nenhum cenário estático, assim você prestando atenção em tudo consegue reparar em muitas coisas que não havia no primeiro jogo. Mas isso não atrapalha em nada a experiência, isso apenas acrescenta ainda mais na beleza desse jogo maravilindo.

As músicas também foram refeitas com os sintetizares mais modernos, em ritmos diferentes e adicionaram algumas músicas novas para alguma telas que antes não tinham no jogo. 

Os locais onde se pegavam as armaduras no primeiro jogo foram trocados, te fazendo uma pequena lavagem cerebral pelo fato de você já estar acostumado com os locais, isso é até interessante pra dar uma "dificuldade" na hora da jogatina.



Chefes Mavericks

Ainda são os mesmo do primeiro jogo, porém, com os efeitos 3D eles estão com detalhados e bonitos. As técnicas manuais ainda são os mesmo e seus pontos fracos também. Então abuse e use dessa vantagem sobre seus adversários utilizando as estrategias antigas sobre eles. O interessante deste game é a imersão do jogador na trama, foram inclusas conversas entre X  cada um do bosses em suas respectivas fases, isso torna o jogo ainda mais interessante e mais informativo sobre a função de cada Marverick enquanto era um Reploid.





Como a intenção aqui não é de ser um detonado estou me retendo de muitas informações para poder surpreender os senhores viciados no nosso amigo azulzinho.

Vile

Não tem como passar sem falar desse bônus que esse game te proporciona, lembro que muitos na época falavam que eles iam liberar o Zero para jogar nesta versão, só que dessa vez eles surpreenderam, e MUITO.

Nunca pensei que um dia eu poderia jogar com o Vile, e pior, achar ele bom! ele tem uma mecânica de arma um pouco diferente do X, mas você se acostuma fácil.

Ele mostra um lado diferente da história que conhecemos, explorando a conexão entre Vile e Sigma.



Top Genius: Jogos Galhofas



FAAALLLAA POVOOO!! Na paz ?? E volta o cão arrependido com suas orelhas tão fartas, seu osso ruido e o rabo entre as patas. Já cansei de ver quantas vezes eu venho aqui chorar pedindo desculpas por ter ficado sem um tempo sem postar mas hoje não vai ser assim, CHEGA! Como meu amigo Tchulanguero disse acabei de tomar vergonha na cara para estar tocando pra frente esse meu projeto que a muito tempo venho trabalhando de pouquinho em pouquinho.


Viver a vida no seu limite é o que há! Mas sempre é bom dar uma descansada para poder estar colocando a sanidade no lugar. Vos escreverei o que tem afligido meu coração! Tenho uma personalidade meio compulsiva com algumas coisas, isso não nego, mas, o que mais me faz sentir-me desafiado é um jogo onde todo mundo falar que é difícil ou até mesmo impossível. O problema é que muita das vezes eu descubro o porque que certo jogos são impossíveis, simplesmente porque os programadores cagaram no pau e fizeram a porcaria de um jogo que não da para jogar com técnica e as vezes somente conseguimos na sorte!

Listarei abaixo os jogos mais galhofas que já encontrei em minha jornada gamística! 


5- Zelda II The Adventures of Link (NES)



Mano que jogo bosta de se jogar, me desculpem fãs de Zelda! Mas esse jogo não dá para se comparar com qualquer outro jogo da série. Os caras mudaram a jogabilidade, a logística do game e o ritmo e o que conhecemos foi um jogo que deixa as pessoas frustadas, angustiadas e irritadas esperando pegar um jogo bom e acabam conhecendo esse esboço de jogo.

4- Teenage Mutant Ninja Turtlees (NES)



Ta aqui outro jogo que mexe com a minha bipolaridade, eu gosto e não gosto dele. Ele tem um significado bom pra mim, foi onde comecei a me apegar aos jogos do Nintendinho e ao mesmo tempo ver que tem MUITO erro de programação nos jogos desse época. Tem momento que por posicionamento no Herói você simplesmente não consegue acertar o inimigo que vai te dar dano, um grande exemplo é bem no inicio do jogo onde existe dois andares separados por uma plataforma e lá em cima ta cheio de bicho, você tem que subir uma escada e esses bichos ficam amontoados em cima da escada e é certo de tu levar uma porrada ali. essas coisinhas que te deixavam puto, principalmente quando sua vida já estava acabando.

3-ET (ATARI)



Cara o jogo foi tão bom tão bom que foram enterrados milhões de cartuchos do deserto do Novo México porque ficariam acumulados em lojas sem vender nenhum. O jogo se baseia em você achar as peças da nave do ET, só que simplesmente ele não explica bem o que deve ser feito, traduzindo, se você não tiver o manual você não consegue jogar! Mas mesmo com o manual o jogo não flui bem e não possui nenhuma informação importante para achar as peças da nave. Traduzindo uma grande decepção.


2- Superman 64 (NINTENDO 64)



Só tá piorando as coisas, SÓ piora hahahhahaah' Esse não é um jogo tão antigo assim (se comparar com os de NES e Atari), mas que não deixa de ser galhofagem extrema. O visual do jogo não te ajuda, a jogabilidade muito menos e parece que o homem de ferro está cheio de álcool no sangue. 


1 - Dr. Jekyll and Mr. Hyde (NES)



Não sei se isso aqui pode ser chamado de jogo. Ele é a pior coisa que alguma empresa poderia produzir, simplesmente você começa do nada e do nada as pessoas da cidade querem te matar, sendo que você não pode atacar nem se proteger e somente andar. QUAL O SENTIDO DISSO MEU PAI??? Não é possivel que algum pai nos anos 80/90 queria dar esse troço para um filho. Meus pêsames se você ganhou.

Bom, essa foi uma pequena lista do que eu consegui lembrar dessas galhofagens master ultra plus e vocês ? Tem algum jogo que poderia entrar nessa lista??

Donkey Kong Country 2 - Super Nes


Heyyyy everybody! Voltando a 200 km/h estou fazendo o possível para estar trazendo novos textos e matérias para vocês! 
Simbora que as férias prolongadas já acabaram e temos que trabalhar e trabalhar, quem sabe dessa vez sem parar. Trago-lhes uma análise sobre um dos games que eu mais joguei e zerei em toda minha vida. Gráficos lindos, trilha sonora perfeita e uma jogabilidade estável e precisa, esses pontos descrevem bem o que é Donkey Kong Country 2.
Vou ser franco, joguei mais ainda o Donkey Kong Country 3, pois, foi uma das primeiras fitas que eu fui ganhar de aniversário, lembro como se fosse ontem minha madrinha vindo com uma caixa embrulhada de corações (isso eu me lembro, não sei porque!) nas mãos vindo me desejar feliz aniversário. A vida passa rápido não é companheiros? Não vou entrar em muitos detalhes para não gastar matéria para a minha postagem sobre o DKC3, mas eu me recordo que eu exaltava esse jogo como se fosse a obra prima Master Plus Ultra do universo. 



Até que um dia abriu uma locadora meia boca aqui na esquina de casa e a dona da locadora tinha um Super Nintendo em casa, diferente das outras locadoras essa só tinha filmes para alugar. Mas sempre falávamos de jogo quando eu ia alugar filmes nela. Até que um dia ela me pediu emprestado o Donkey Kong Country (sim, eu também tive o primeiro) e ela ia me emprestar o DKC2, como se nada fosse dar errado aceitei a proposta e emprestei a minha fita ORIGINAL e SALVANDO para ela e ela me emprestou a fita que ela tinha.
Cheguei em casa fui jogar e já fui ligando o vídeo game e já fui colocando a fita para jogar. Já senti uma sensação diferente jogando o início do game, o mundo é escuro, a música trouxe um ar de suspense e aquele cenário do navio destruído me fez sentir como se eu estivesse em um lugar onde não deveria estar. Em um lugar fora do alcance de "crianças" macacos.

Músicas perfeitamente compostas, gráficos espetaculares, gameplay divino, tudo se encaixava perfeitamente, pensava eu que era realmente uma continuação digna para o primeiro jogo da série. Lembre-me que joguei joguei joguei joguei, cheguei bem longe (acho que no mundo do mel) e desliguei para poder dormir, porque se minha mãe me pegasse dormindo tarde ela me comia no esporro e acabava que no final de semana não rolava jogar depois das 9 horas da noite, Desliguei para que no próximo dia eu pudesse continuar minha aventura. 




Descobri de forma odiosa e raivosa que aquela fita não tinha bateria interna e que tudo que eu havia jogado tinha se perdido. Perdi a vontade de jogar, desanimei legal, fui lá trocar minha fita de volta já que não estava salvando. Virei a esquina de casa que dava para ter visão da locadora e vejo que estava fechada e pior, falei com o proprietário do imóvel (que ficava o dia inteiro bebendo em um bar ao lado)  ele me disse que a locadora tinha acabado de fechar... PARA SEMPRE!!

Se vocês acompanham meus posts aqui sabem que eu fui a pessoa mais castigada na face da Terra, sempre sendo bonzinho e ingenuo, e esse caso não foi diferente. Acho que já era premedição do quão eu ia me ferrar na minha vida gamer.

Chega de tragédias! Vamos falar do jogo.



Donkey Kong 2 foi o melhor jogo produzido pela RARE, isso é fato consumado. Foi continuação direta dos fatos ocorridos em Donkey Kong Country, logo que se inicia o jogo você já da de cara com o navio do malévolo K.Roll, que no final do primeiro jogo havia fugido com este navio. Mas como fugir nunca é suficiente, ele pkanejou sua vingança, sequestrando o Kongão! Assim o Diddy kong tem que ajudar seu fiel companheiro, mas não sozinho, ele veio convocar ninguém mais do que a própria namorada! Sim isso mesmo, muitos negam falando que é amiga ou irmã do Diddy, mas a Dixie é sim namorada segundo o próprio Swanky (no jogo de perguntas e respostas do segundo mundo).


São 47 fases, incluindo as fases secretas do Lost Woods, Todo aquele gráfico 3D renderizado e as músicas bem compostas puderam mostrar toda a potencia que o Super Nintendo tinha em seu melhor momento. 


O jogo é bem fluido, você sente desejo em poder descobrir os segredos e entender os quebra cabeças das fases. Muitas fases te forçam a explorar ao máximo todos os movimentos dos personagens. A Dixie tem o melhor movimento dentre todos os macacos, o movimento chamado Helicopter, te faz poder planar e cair mais precisamente em algumas plataformas, principalmente aquelas que se movem. O Diddy possui os mesmo movimentos e agilidade do jogo anterior, podendo dar estrelinha (que combina com um pulo para ir mais longe) e correr mais rápido que a Dixie.

David Wyse se empenhou perfeitamente em seu papel de Music Composer deste game, ele deve ter feito algum pacto ou ter feito magia negra, mas não é possivel que alguém normal venha produzir uma trilha sonora tão perfeita e tão expressiva quanto a de Donkey Kong 2. Tem noção do que é tu jogar e se arrepiar com a música que está tocando ao fundo? ou parar de jogar por alguns segundos só para prestar a atenção na música? É isso que acontece as vezes comigo. Vou colocar minha lista com 5 músicas que eu gosto dessa trilha, lembrando que se eu colocaria todas elas facilmente aqui:


1 - Stickerbush Symphony




2 - Klomp's Romp


3 - Lockjaw's Saga




4 - Snakey Chantey



5 - Jib Jig 




Indico, incentivo, dedico, forço, empurro, obrigo você a jogar esse jogo!

Street Fighter Alpha (Zero) - Arcade



Falaaaa galeraaaaa!! sabe aquele dia que você acorda e repensa em tudo o que você está fazendo e o que também nas coisas que você não tá fazendo, esses dias acordei e fiquei pensando exatamente nessas coisas, me lembrei do quanto era legal poder estar expondo minha opinião sobre vários assuntos diferentes e com isso saber da opinião de várias outras pessoas. É isso é o que eu faço aqui no Game Genius, gosto de escrever as coisas da minha maneira e da maneira que todos se sintam a vontade de ler.

Mas muita saudade bateu e eu tinha que voltar a escrever e precisa disso de algum jeito, minha vida estava muito enrolada com faculdade e trabalho (que ocupam 200% do meu tempo),  então pesquisei aplicativos para celular e maneiras práticas para estar adiantado meu processo criativo aonde eu estivesse. E aqui estou eu novamente escrevendo lindamente para você novamente!!!!!



A muito tempo atrás eu  não gostava muito de jogos de luta, motivo, eu não sabia dar Hadouken, eu via todo mundo sabendo fazer as magias do jogo e eu não entendia como eles conseguiam fazer aquele movimento com o dedo sem machucar e com tanta naturalidade. E sempre eu tinha que colocar uma camisa marota para poder estar, pelo menos, soltar um Hadouken aleatório no meio da batalha de esmaga botões.

Depois de muito esmaga botão, eu comecei a gostar de Street Fighter e as séries de luta. Como vocês sabem eu sempre valorizo muito o enredo dos jogos, por mais que na tela eles sejam simples, por de trás daquilo tudo tem alguma história. Street Fighter foi esse caso, sempre procurava saber as histórias por de trás dos personagens e fazia a ligação entre eles e me dava mais emoção em saber que alguns deles se odeiam e que estavam lutando por motivos pessoais e as vez por vingança.Mas isso não vem ao caso no momento, outro dia explico minhas história que envolvem Street Figther 2 do Snes.

Um amigo meu da escola chamado Nicolas havia ido em uma casa de jogos que tinha aqui perto de casa e me falou sobre um Street Fighter diferente do que a gente costumava jogar, ele veio me informando que tinha personagens diferentes, e que ele era fusões e combinações de personagens antigos, que eu ia curtir muito porque o jogo parecia um desenho animado (sair do SF 2 para o Alpha é meio isso que acontece mesmo).

Fui eu animado para jogar o Arcade novo que acabou de chegar na cidade, e me deparo com uma porrada de personagens novos e uma fila enorme para jogar no fliperama, novidade é assim, os viciados ficavam jogando cotra todo mundo que aparecia para ficar na maquina mais tempo. Chegou a minha vez e levei uma surra de cara, não pude nem tentar dar os golpes dos lutador que eu já tinha perdido o segundo round. Acabou que só depois de muito tempo eu pude realmente apreciar e ver detalhes do jogo.



Street Fighter Alpha foi feito no longínquo ano de 1995 pela CAPCOM (mãe dos melhores jogos do passado) lançado para Arcade. Muitos confundiram na época achando que era um jogo que dava continuidade aos eventos ocorridos no Street Fighter 2, mas na verdade tudo se ocorre entre o primeiro jogo Street Fighter do NES e o Street Fighter 2 do Super Nintendo. 

O jogo traz personagens já conhecidos pelo publico como Ryu, Chun Li, Sagat, Ken e Bison, também trazendo alguns novos como Charlie, Rose, Dan, e da série Final Fight temos Guy e Sodom. 

O que muita gente tem curiosidade e não sabe é que Dan foi feito para tirar sarro da rival da CAPCOM, uma tal de SNK. Dan trazia movimentos e tinha alguns detalhes na aparência que lembrava Ryo Sakasaki e Robert Garcia, ele sequer neste jogo tem alguma personalidade ou história bem feita.

Na parte técnicas foram incrementadas algumas funções totalmente novas para a época. Agora os personagens podem defender e dar balão no ar, foi adicionada a famosa barra de especial de 3 níveis que vai enchendo conforme você vai dando os golpes e também um Contra ataque que gasta um pouco de especial para poder estar ferrando com os combos dos inimigos.

Definitivamente esse jogo deu uma inovada na série e ouve retorno bastante positivo, o medo na época era de trair os fãs do SF2, mas conseguiram manter os antigos jogadores e conseguiram ganhar novos jogadores. 

HEY MUNDO: VOLTAMOS!!!!!



Faaalaaa galeraaa! Depois de muito tempo sem escrever nada estou de volta com animo novo, alma lavada, mais idéias novas, layout novo, matérias diferentes e muito o que te relatar! Fiquei esse tempo longe, mas vocês não tem noção do que é ficar um ano sem fazer o que você gosta, eu acabei me distanciando por N motivos que incluem a parte de trabalhar e fazer faculdade, coisa que ocupa 200% do meu tempo livre, tornando assim quase impossível eu me envolver com algum projeto. Mas Soler, porque você voltou a escrever então ? Por motivos que qualquer pessoa que já tenha feito um trabalho prazeroso gosta, fazer o que gostamos agradando e ajudando nossos leitores fiéis. Mas tudo tem seu tempo, e o tempo para retornar é AGORA!  Simbora negads!
Que trabalheira é revisar e padronizar posts antigos. É bom que você corrige muita coisa errada que você falou na época e não havia percebido, tanto quanto ortograficamente quanto de conteúdo. E vamos começar as coisas com o pé direito e com a unha encravada falando sobre minhas férias gamisticas e explicar o que que mudou nesta Terra que por um período ficou abandonada.
Antes que muitos venham reclamar, não, eu não estava afastado por preguiça e muito menos porque cansei disso aqui. Na verdade estou me adaptando a muitas novidades boas e ruins da vida de adulto, universitário, trabalhador, noivo, etc. E é nesse emaranhado de fios do destino que eu percebi que tanto cansaço deveria ser recompensado com algo que eu goste de fazer para investir em o meu tempo.
O Game Genius foi a ferramenta que mais me ajudou a investir meu tempo por volta de 2011 à 2013, sem ele talvez hoje eu não tivesse os amigos que eu fiz nessa caminhada e fora a grande quantidade de conhecimento e experiência que eu ganhei em várias áreas de edição e de informação.
Abordar assuntos do passados sempre foi meu foco e sempre foi o que diferenciava meu blog dos que tinham na época e isso o havia feito se destacar no meio de centenas de blogs que só viviam postando noticias ctrl +c ctrl +v sem criatividade nenhuma, apenas copiando notícias de grandes sites. Sorte que eu sempre tive esse espírito de querer ser diferente e sempre procurei uma ou outra maneira de abordar temas que poucos abordavam.
A cena da blogosfera que eu conhecia mudou muito, blogs que tinham um conteúdo legal e até mesmo completo hoje já fecharam as portas e os que se manteram estão sobrevivendo de muita midia, seja gameplay ou podcast o importante é enfiar a informação de maneira diferente e de forma rapida. Eis que irão entrar os meus projetos, cada vez mais amplo, meus materiais que estão sendo planejados irão trazer todo o contesto Gamer Genius para diversas midias.
Não sou nenhum político!  To prometendo e vou cumprir.
Agora aproveitem o sofa, pega uma cervejinha e se sintam em casa porque o Game Genius VOLTOU!!
Um abraço,
Soler

Postagens Antigas

Tecnologia do Blogger.
Hellya

Made with by Odd Themes

©