Aladdin (SNES) - RetroReview


HEELLLLOOOO EVVEERYYYBODDYY! Coé rapaziada! trazendo mais um review para você lembrando de curtir a pagina do Mundo do Soler para ficar por dentro de tudo que está rolando com o Game Genius e os outros projetos meus.

Walt Disney, gênio da animação e criador do maior império de desenhos animados do mundo. Não é atoa que Disney chegou ao topo, revolucionando a maneira de como se fazia os desenhos animados na época onde muitas coisas eram "inimagináveis", como por exemplo colocar pessoas juntas com desenhos animados.

Retroarch - Uma análise não tecnica sobre o programa



Primeiramente Heeeelllloooo evvveerrryybooooddyyyy, segundamente quem aqui nunca ficou com preguiça de jogar só porque tinha que montar um video game que estava guardado ou até mesmo configurar controle/emulador, e digo que esse é um dos meus maiores problemas.

MEME | O QUE EU JOGUEI EM 2016



Sim meus caros, 2016 foi um ano complicado e dificil, muitos ainda dizem que foi o pior ano de duas décadas. Se foram grandes artistas e todo esse problema politico nos deixa desanimado e cansados, mas não podemos nos dar por vencidos e continuar nossa rotina de amor, simbora jogar que os males espantam.

2016 foi um ano pouco movimentado para mim, (já que eu não fiz o meme do ano passado) mas 2015 tive a oportunidade de ir na casa do mano Marvox lá em sampa, lugar que eu nunca tinha ido antes, jogamos muito e conversamos muito sobre jogos. Obrigado pela força mano! Em breve tamo ae de novo.

Mas vamos ao que interessa, joguetes, video jogo, sas coisas que ainda é considerado coisa para criança (vai entender né!?). Como já disse lá em cima, 2016 foi muito pouco movimentado com relação a games, mas tive oportunidade de jogar alguns jogos que já havia jogado só por nostalgia.

Suikoden II | Playstation One



Quem acompanha o blog sabe que eu tenho um fetiche por esse jogo, que é um pouco underhated pela grande maioria dos jogadores, mas que faz parte do meu Top 3 quando o assunto é RPG. O enredo conta a história de um rapaz que depois de muita confisão unindo um exercito para enfrentar forças do mal. Só que nessa brincadeira você pode pegar mais de 100 personagens para se unir a seu exército. Já tirando essa gama no elenco, a história é algo surpreendente, claro que não é um livro escrito pelo Stephen King ou do Sparks, mas mostra ahistória de dois amigos que acabam tendo um destino totalmente diferente e acabam se afastando, mas a todo momento o personagem principal tenta "salvar" seu amigo. Bem complexo eu sei, mas vai por mim, vale a pena.

League of Legends



Me rendi a este jogo, um MOBA que está sendo jogado por milhares de pessoas ao redor do mundo que faz campeonatos a níveis olímpicos, é algo de se chamar a atenção.Comecei jogando por causa da casualidade do jogo (cada partida dura em torno de 40 minutos), não precisava ficar horas e horas upando para ser forte, basta ter técnica e conhecer o jogo, se caso você venha a criar uma conta do zero a única coisa que pode te atrapalhar é o fato de talvez seus main champs não estejam na free week,a nada que alguma partindinhas para pegar uma graninha e começar a arrumar. O que me cativou no jogo foi a questão da interação entre os players, o meu querido modo Coop. Fora que a comunidade (mesmo que muito cheio de trolls) é muito ativa e isso faz o jogo sempre ter novidades.

Street Fighter V




Tentei retornar ao ringues com indicações que havia visto no facebook, alguns amigos são seguidores fieis da série e eu sempre ficava vendo as postagem deles com prints e video de treinamento de combo e etc... Já tive minha época de contras, nunca fui um dos melhores, mas também nunca fui um do piores, eu acho, mas quis retornar com algo novo que durasse o suficiente para eu acompanhar o crescimento do jogo e adaí veio a oportunidade de comprar na promoção da Steam e peguei para minha pessoa este maravilindo game. Sempre tive mais facilidade com a movimentação de jogo dos Street fighters do que de outros jogos, então já vou falando que meu personagem principal é o Ken e shoryuken é vida. Como nunca fui de ser atualizado nos games, quase não tive chance de jogar online esse games de luta e SFV foi a minha primeira aquisição, de luta, que podia jogar com os amigos a distancia sem nenhuma dor de cabeça. Hoje me encontro dando umas jogadinhas na parte da noite, horário que hoje em dia estaria vendo televisão entediado. Salva o dia.

The Legend of Dragoon



Como se já não houvesse bastado voltar a jogar o Suikoden aqui temos mais um jogo que marcou a minha infância e em 2016 resolvi jogar novamente. Havia baixado um emulado no meu celular e instalei esses jogos, então ficava mais fácil de me concentrar jogando no ônibus do que parando uma hora do meu dia em casa para jogar. Bom, retornando ao jogo. Já me falaram que ele é um power ranger medieval. Cada personagem possui um poder dragão que se transforma em uma armadura que auxilia nas batalhas te dando mais resistência e mais força, fora o ataque especial. A história conta a luta de guerreiros em meio a tempos de guerra tendo que impedir o plano do inimigo mór dessa guerra. Me lembro que esse foi meu primeiro RPG na era Playstation, sou suspeito para falar que esse jogo é muito bom por que o fator nostalgia interfere muito, mas, que o jogo é grande é.

Saint Seiya: Soul of Soldier



Outro joguete de luta que resolvi adiquirir. Eu havia visto alguns gameplays na net e a fidelidade com o desenho me deixou curioso, inclusive com a dublagem original brasileira. Joguei o suficiente para liberar quase todos os personagens e a história é bem fiel também. Os especiais dos personagens são sensacionais, todos muito detalhados e saudosos.


Como falei, meu ano foi bem devagar com relação a games. mas está ai meu relato.

Categoria: Blogs/Sites

Arquivos do Woo ——————- Cyber Woo
Gamer Caduco ———————- Cadu
Gamerniaco ————————- Farnezi
MarvoxBrasil ———————– Marvox
Point Games Brasil —————- Willi Weiss
QG Master ————————– Marcos Vieira Machado
U-8Bits —————————— Ulisses
Vão Jogar ————————— sucodelarAngela
Vão Jogar ————————— João Roberto
Vão Jogar ————————— Tchulanguero
Vão Jogar ————————— Hugo “Somari” Couto
Videogames com Cerveja ——— Felipe B. Barbosa


Categoria: Canal

Jogatinas Saudáveis ————— Vigia
Jornada Gamer ——————– João Carlos “Usopp”


Categoria: Podcast

Retiro da Jogatina —————- Markinho

Genius News 01# - Novo Megadrive, Necro do meu coração e Hey Monster.



Hellloooooooooooo Everybodyy!!! Aqui estarei trazendo as noticias que mais me interessaram nesta semana, desde vazamento de informações erradas sobre o novo console MegaDrive a uma descoberta para Android que vai tomar sua atenção.

Ocarina of Time ganha novo Demo na Unreal Engine



Caros amigos leitores, saiu nesta data uma versão atualizada da demo de The Legend of Zelda Ocarina of Time na Unreal Engine. O CryZENx que está produzindo o jogo, quis mostrar que existem ferramentas bem avançadas ao alcance de todos e quem sabe as grandes empresas não poderiam fazer o mesmo.

Life is a Strange - Episódio 01


Whhhaaaaatttt'sss Uppp Peeeeeoooplllleeee!! Tranquilidade? Aqui é Leonardo Soler voltando ao comando e escrevendo para os senhores e sim, parece que dessa vez as coisas não tem período pra voltar, pode ser que eu poste daqui a uma semana ou daqui a um ano novamente. Mas vamos falar do aqui e do agora, esse mês que passou o blog (mesmo que por grande tempo parado) comemorou 6 anos de existência, entre trancos e barrancos mas ainda existindo. Parabéns para nós!

Finalmente estou com um PC decente para poder jogar os joguinhos mais modernos e já comecei a baixar alguns que eu tenho ouvido na boca da galera, assim foi como escolhi Life is a Strange. Muitos amigos (de estilos diferentes) me indicaram esse jogo e isso me chamou a atenção de saber o porque ter um publico tão diversificado e assim que comecei a jogar logo pude perceber, o jogo também era diferenciado.

Primeiramente não podemos chamar de jogo, ele é mais para ser encarado como uma experiência.

Já consegui terminar o primeiro episódio, sinceramente, creio que o jogo termine de uma forma diferente da sua (se você jogou) então é interessante deixar registrado aqui que eu sempre escolha respostas de paz, sempre querendo apartar e também sempre me omito de quase todas as coisas injustas. 

O jogo te traz para um momento turbuloso na vida da personagem principal, onde sua melhor amiga está sofrendo agressões de seu padrasto, a amiga da escola sofre bullying e entre outros detalhes. A ambientação e a coloração do game sempre te faz remeter a um quadrinho indie, com as cores são bem diversificadas e vivas e sempre estão puxadas um pouco para o amarelado para retratar a primavera.

A jogabilidade não é o foco do jogo, como disse mais acima, o negócio do jogo é a experiência, então tarefas comuns e movimentações são bem simples de fazer e bem  expostas.



Life is a Strange conta a história da vida de uma adolescente, Max, que tem problemas em todas as partes de sua vida, creio que como todos os adolescentes, mas ela acaba ganhando poderes de voltar no tempo. Então pra entender melhor como funciona esses poderes ela volta no tempo toda vez que ela respondesse algo diferente.  Isso se torna algo rotineiro no momento em que ela sempre respondia com a melhor opinião ou refazia algum momento especifico para seu beneficio. 

Neste primeiro episódio ficaram bem explicado o que é o que, creio que o foco deste primeiro ato é exatamente isso, identificar os personagens e o seu peso dentro da história ali apresentada. Fazendo com que o jogador sinta coisas ao invés de investir em algo com muita ação ou locomoção.

Um ponto a ser analisado é essa questão do jogo ser dividido em episódios, hoje temos muito pouco tempo para jogar e cada vez mais com menos dinheiro, e lançar o jogo parcelado parece que funcionou bem para o que o jogo quer representar. Claro que na época pode ser comprar um Game Pass que você comprava todos os episódios e toda vez que lançava um episódio novo você pegava no dia.

Como primeira experiência nesse game eu curti bastante o fato de em algum momento essas escolhas poderão mudar o rumo da história, mas creio que só saberei as mudanças se no minimo eu jogar duas vezes seguindo caminhos diferentes. Vamos ver o que o episódio 2 nos tem a oferecer agora que o terreno com personagens já foi desenvolvido.





Retro Achievements o que é?



Hellllooooo everryyyboooddyyyy!! Tento ficar por dentro ao máximo do cenário retro até hoje e buscar as novidades das velharias e eis que encontro uma coisa (meio que atrasado) que está sendo ideal para eu poder melhorar meu gameplay nos games antigos e para trabalhar a minha paciência.

Hoje vou falar do Retro Achievements!!

Retro achievement nada mais do que é uma plataforma de emuladores que permitem aos usuários da comunidade criarem achievements (conquistas) nos games antigos. Hoje já estamos acostumado isso desde o Playstation 3 e Xbox 360 e isso melhorou muito o fator gameplay porque você tinha como comprovar as manhas que você fazia nos games. Se platinar no jogo você é rei.

O sistema funciona vinculado a uma conta do site da própria retro achievements onde terá todo os seu registro de todos os jogos que você jogou e liberou achievements e para melhoras você consegue acessar aos dados da comunidade podendo ver o que seus amigos em conquistado.


Você faz login pelo próprio emulador e ele mesmo já te mostra as conquistas que você pode fazer e que já fez, no mesmo esquema dos consoles atuais. E sim, quando você conquista algum achievement aparece uma mensagem na tela dizendo qual foi o que você conseguiu liberar.

Existe uma opção no emulador chamado Hardcore, jogando no modo hardcore você dobra a pontuação que ganharia normalmente dos troféus, mas em conta peso você não poderá usar save states nem nenhuma artimanha.

Ainda são poucos os sistemas que o retro achievements suporta mas pelo menos já são os principais, hoje temos SNES, Megadrive, NES, Pc Engine, Game Boy, Game Boy Color e Game Boy Advance. Semanalmente é liberado vários outros achievements para cada vez mais jogos.





Interface







Site: http://retroachievements.org//


O que a Nintendo quis nessa E3? Tentando entender a situação atual da Big N!



Falaaa Povooo!! Aproveitando o embalo da E3, infelizmente nosso Portal ainda não estava no ar para estar cobrindo o evento, mas isso não quer dizer que não podemos fazer uma pequena analise referente ao que realmente aconteceu com a Nintendo. O que realmente passava na cabeça deles? Existe a necessidade real de se revoltar com um determinado jogo? Procuremos então respostas!
Do dia 16 ao dia 18 ocorreu a exposição mais famosa dos vídeo games a Electronic Entertainment Expo, mais conhecido como E3! Tivemos muitas novidades que deixaram o público louco de tesão em querer comprar consoles da nova geração, coisas que a galera já havia esquecido retornaram e novidades de franquias que fazem sucesso, porém, teve uma empresa que não agradou tanto a maioria gerando revoltas na rede mundial de computadores, a nossa querida Nintendo. A mais antiga das empresas daquela convenção não agradou nem um pouco seu publico e acabou sendo uma decepção para muitos jogadores. Eles fizeram apresentações com fantoches, coisa que muitos reclamaram ser infantil. Mas vamos analisar os reais pontos:

- Ela veio muito a baixo da altura que as demais empresas?
Infelizmente sim! isso não é de se negar, porém, já sabemos que a Nintendo é voltada para o publico mais infantil e sempre tivera jogos mais coloridos e mais simples que os demais consoles. Houve erro na questão de não dar ao publico o que eles estavam esperando. Ok, OK, eles anunciaram Star Fox: Zero que foi o que animou a galera, porém o que viria a seguir não estava realmente nos planos de ninguém na plateia, colocar o Mario Maker como cargo principal na E3 foi um pouco de exagero e deveria ter ocorrido uma analise sobre franquias que os consumidores estão aguardando para o WiiU. A frustação pode ter vido a partir destes fatos.



- Há uma necessidade de boicotar o Metroid Prime Federation?
Sério!  Eu nunca em minha vida ouvi falar que fãs de uma determinada franquia ou empresa que se juntaram pra fazer um abaixo assinado para poder cancelar um jogo em produção. Já vi pra tentar prensar a empresa para voltar com algum titulo ou para evitar o cancelamento mas essa daí é novidade!
Realmente aquele jogo foi algo que todo fã de Metroid não esperava, todos queriam uma continuação da Série Prime ou derrepente uma nova Série e a Nintendo aparece com aquele jogo é realmente de frustrar, porém, não sabemos o que realmente aquele jogo conta, então não deveria ocorrer todo esse julgamento em cima dele, claro que não é o esperado, mas vamos segurar os ânimos e aguardar o que a Nintendo ainda pode fazer com o Federation.

Algo que não foi exposto na E3 com mais detalhes foi a Nintendo Championship que ocorreu com fases criadas no Mario Maker, até aparece u dois malucos para a final do para todo mundo ver, porém se tivesse uma cobertura melhor desse campeonato poderia mostra mais o que o Mario Maker poderia fazer e além disso seria interessante ver os níveis de dificuldade que podem ser colocados neste “Game Maker”.



- Se a Nintendo está cogitando em já lançar o NX o que será do do WiiU?
Outro ponto que a Nintendo pecou, infelizmente, muitos usuários do WiiU devem estar se sentindo rejeitados pela própria Nintendo. Imagina a situação de você investir uma grana forte em um console novo e ter poucos jogos interessantes para jogar e ainda por cima acontece de seu console novinho ser ultrapassado por um novo console da empresa. Algo de se revoltar. Não existe nenhum tipo de defesa para a Big N nesse fator, um grande ponto negativo para a empresa.


Já houveram pedidos de desculpas no Twitter e tudo mais, sempre há uma chance de se redimir, ficar na expectativa é algo que não se deve fazer com nada na vida, mas há aquela esperança que a Nintendo em busca da redenção dessa E3 venha trazer alguma novidade bombástica, afinal há muito que a Nintendo pode dar ainda.